Novidades


Conselho de Graduação da UFJF aprova as deliberações da assembleia da Apes

postado em 13 de set de 2012 09:30 por Paulo Villela   [ 14 de set de 2012 19:34 atualizado‎(s)‎ ]

Realizou-se na manhã de hoje, 13 de setembro, reunião do Congrad (Conselho Setorial de Graduação) para discussão do novo calendário acadêmico da UFJF.

A Apes (representada pelo seu Presidente, Rubens; pelo Secretário Geral Paulo Villela, e pelas professoras Alice Mayer, Clarice Cassab, e Daniela Motta) se reuniu em particular, antes da reunião do Congrad, com o presidente do Congrad, professor Eduardo Magrone, para entregar e explicar as deliberações da assembleia do dia 10 de setembro, conforme documento anexo.

O Presidente da Apes, professor Rubens, falou também na abertura da reunião do Congrad sobre as deliberações da assembleia.

Foram atendidas todas as deliberações da assembléia da Apes realizada no dia 10 de setembro, isto é:

1) A realização do PISM foi remarcada para os dias 20, 21 e 22 de janeiro.

2) Haverá 30 dias de férias escolares entre o término do segundo semestre letivo de 2012 e o início do primeiro semestre letivo de 2013. 

3) Haverá um período excepcional de trancamento de matrículas em disciplinas ou curso, até o dia 28 de setembro, devendo os alunos interessados se dirigirem à Central de Atendimento, a partir de amanhã, 14 de setembro, para fazer o requerimento.

Além disso ficou decidido que haverá 15 dias de férias escolares entre o final do primeiro semestre letivo de 2013 e o início do segundo semestre letivo de  2013.

O DCE apresentou uma solicitação ao CONGRAD para garantir a REPOSIÇÃO das atividades acadêmicas ocorridas durante o período de greve, por parte de todos os professores, mesmo daqueles que não entraram em greve.

Com relação a esta solicitação do DCE, "o CONGRAD orienta aos professores que não aderiram à greve, ou seja, que concluíram suas disciplinas, a reporem as aulas, conforme o novo calendário proposto, para aqueles alunos que não mais compareceram desde o dia 21 de maio, início do movimento. O atendimento a esta orientação fica a critério dos próprios professores até que a procuradoria da UFJF se manifeste a respeito".

Clique aqui para acessar o novo calendário acadêmico no site da UFJF.

Deliberações da Assembleia de 10 de setembro

postado em 10 de set de 2012 17:14 por Paulo Villela   [ 12 de set de 2012 19:06 atualizado‎(s)‎ ]

Momento de assembleia realizada em 10 de setembro de 2012Os 146 docentes da UFJF e do IF SUDESTE MG, reunidos em assembleia na tarde de 10 de setembro de 2012, votaram pela mudança na forma de luta em defesa de uma carreira e melhores condições de trabalho. 

Assim deliberaram suspender a greve na UFJF e no IF SUDESTE MG com retorno às atividades a partir de quarta feira, dia 12 de setembro de 2012. Os docentes pretendem manter a mobilização e seguir lutando já que consideram justas suas reivindicações.

Referência: Greve Docente 2012: Histórico e Análise Política

DELIBERAÇÕES DA ASSEMBLEIA:
  • Suspensão da greve com retorno das atividades docentes em 12 de setembro de 2012.
    Aprovado por maioria, com 03 abstenções.

  • Elaboração e divulgação de nota de esclarecimento destinado à sociedade e aos estudantes sobre a suspensão da greve.
    Aprovado por unanimidade.

  • Intensificar as ações de comunicação para manter a mobilização dos docentes no âmbito da UFJF e do IF SUDESTE MG nessa nova fase.
    Aprovado por unanimidade.

  • Criar a Comissão Local e sugerir ao Comando Nacional de Greve / ANDES a criação de Comissão Nacional para ampliar as ações de acompanhamento e pressão política sobre o Projeto de Lei 4368/2012, sobretudo nos pontos considerados críticos após a suspensão nacional da greve.
    Aprovado por unanimidade.

  • Manter as solicitações de abertura de negociação com o governo para tratar dos pontos críticos do Projeto de Lei 4368/2012 (progressão, ingresso) , mesmo num cenário de pós-greve, tendo em vista as referências nosso projeto de carreira, e o item 2 da pauta (melhoria das condições de trabalho), atuando junto ao Legislativo e Executivo.
    Aprovado por unanimidade.
  • Reforçar as ações conjuntas (atos, notas conjuntas) com o SINASEFE no sentido de reforçar as ações de defesa do trabalho docente.
    Aprovado por unanimidade.

  • Mediante o resultado da audiência com o Prof. Henrique Duque, reforçar a reivindicação para reprogramação do PISM considerando o novo calendário da UFJF, e coordenando ações junto aos membros do Conselho Setorial de Graduação da UFJF para que votem pelo adiamento do PISM.
    Aprovado por maioria, com 05 abstenções.

  • Indicações para a redefinição do calendário a ser apresentado para as administrações superiores da UFJF e do IF SUDESTE MG e para Direção do Colégio de Aplicação João XXIII da UFJF:
    • Preservar condições para a reposição das aulas, impedindo as formas de intensificação do trabalho na recomposição dos calendários; e
    • Assegurar no calendário da UFJF e do IF SUDESTE MG um período especial de trancamento de matrícula para os alunos que assim o desejarem.
Aprovado por unanimidade.
  • Agendar audiências com as reitorias da UFJF e do IF SUDESTE MG para tratar da pauta local.
    Aprovado por unanimidade.

  • Finalizar o caráter permanente da presente assembleia.
    Aprovado por unanimidade.

Assembleia - 10 de setembro - 14h - ICH (antigo)

postado em 10 de set de 2012 05:05 por Paulo Villela

HOJE, SEGUNDA, 10 DE SETEMBRO
ASSEMBLEIA GERAL DA APES JF
14 HORAS NO ANFITEATRO DO ICH (prédio antigo)

Pauta principal: Indicativo ao CNG de suspensão da greve.

Segue Comunicado Especial do Comando Nacional de Greve do dia 09 de setembro com os seguintes encaminhamentos:

I - Continuidade da greve; 

II - Luta pela reabertura de negociações 
a)  intensificar as ações juntos ao executivo e legislativo, em nível local e nacional pela reabertura das negociações; 
b)   Estabelecer agendas de contatos com os parlamentares nos estados. 

III - Luta em relação ao PL 4368/12 
a)  Que as AGs se posicionem em relação ao PL 4368/12 e sua tramitação apontando a disputa em defesa dos princípios da proposta de carreira do ANDES-SN; 
b)  Continuar aprofundando a avaliação sobre o PL considerando a elaboração contida no formulação do CNG/ANDES-SN; 
c)   Deliberar sobre o posicionamento da categoria em relação às ações frente a tramitação do PL; 
d)   Utilizar as avaliações e o posicionamento do movimento sobre o PL para o trabalho com os parlamentares. 

IV - Intensificar a disputa com as reitorias em torno do atendimento das pautas locais e a reversão da precarização das condições  de trabalho; 

V- Atividades de mobilização 
a)  Os CLG/AG organizarem ações que unifiquem as SSind por região, com intensificação da atividade, para dar visibilidade à nossa luta; 
b)  Realizar atividades, no dia 17 de setembro, no portão central das instituições 

VI- Rodada de AG entre os dias 11 e 13 de setembro, com retorno das decisões ao CNG/ANDES-SN até 20h do dia 13. 

Repercussão da assembleia de 04 de setembro na imprensa de Juiz de Fora

postado em 5 de set de 2012 02:26 por Usuário desconhecido   [ atualizado em 5 de set de 2012 19:16 por Paulo Villela ]

Seguem algumas transcrições do que foi divulgado na imprensa local sobre a assembleia realizada ontem 04 de setembro, até às 06:00h do dia 05 de setembro de 2012.

ACESSA


Os professores federais, reunidos em assembleia durante a tarde desta terça-feira, 4 de setembro, decidiram pela suspensão da greve, a partir da próxima quarta-feira, 12 de setembro. Após aprovação da medida, será encaminhado o posicionamento para o comando nacional de greve.

Mesmo com a decisão de suspender a paralisação, haverá continuidade na mobilização, com possibilidade de retorno, caso seja necessário. Na próxima segunda-feira, 10, haverá nova reunião e, caso não haja imprevistos, a expectativa da classe é de que as aulas na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) e Instituto Federal de Educação do Sudeste de Minas voltem a partir do dia 12.

ECADERNO

Professores decidem voltar às aulas, mas continuam mobilizados por melhores condições de trabalho.

Em assembleia na tarde de hoje (4), os docentes da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) e do Instituto Federal de Ensino Superior (IFES) indicaram a suspensão da greve para o dia 12, quarta-feira . Os professores decidiram voltar às atividades, porém continuam mobilizados pela reestruturação da carreira.

O Comando Nacional de Greve (CNG) do Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes) propôs a saída unificada da greve. O presidente da Apes, Rubens Luiz Rodrigues, explica como funciona o processo de definição dessa data.

“O CNG solicitou das assembleias que se posicionassem sobre a suspensão da greve. Foi aprovado indicar para o dia 12. As bases de todo o país têm até o dia 3 para a realização de suas votações. Após isso, o Comando irá recolher as definições e fazer uma indicação, que pode ser igual a nossa ou não. A direção política que o CNG está colocando, que a assembleia confirmou hoje, é a saída da greve. Vamos nos reunir no dia 10 para confirmar a data”, diz.

Suspensão

A indicação da assembleia é de suspensão da greve, e não seu fim. A diferença é que, mesmo retornando às atividades, os professores continuam mobilizados na luta de melhores condições de trabalho e pela reestruturação da carreira.

João XXIII

Alunos do Colégio de Aplicação João XXIII compareceram à assembleia para saber sobre a solicitação que fizeram à Associação dos Professores de Ensino Superior (Apes-JF) – adiamento do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e do Programa de Ingresso Seletivo Misto (PISM).

“A gente quer que a reitoria e a Apes continuemnos apoiando. São 106 dias de greve e gostaríamos que fossem 106 dias de adiamento do PISM”, diz o aluno do João XXIII, Mateus Coelho.

O presidente da Apes explica que esse assunto ainda não foi discutido com a reitoria. “Fizemos contato com o professor Henrique Duque, mas não conseguimos marcar a audiência”, diz. O resultado se repete quanto ao Sisu. “Ainda não temos uma posição em definitivo”, diz Rubens.

Mateus aprecia o resultado da assembleia, mas teme não conseguir compensar o tempo perdido. “Foi proveitoso e positivo, porque a greve já dura muito tempo e desgasta professores e alunos. Retomando as aulas, os danos são menores. É melhor voltar do que ficar parado, mas não vai dar tempo de finalizar as matérias”.


A votação pela saída unificada do movimento ainda está ocorrendo em outros comandos locais de greve e os resultados serão informados ao Andes.

Professores aprovam suspensão unificada da greve para o dia 12 de setembro. Assembleia Geral da Associação dos Professores de Ensino Superior (APES-JF) foi realizada na tarde de hoje (04) com docentes da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) e do Instituto Federal de Ensino Superior (IFES).

O Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes) enviou para votação nos comandos locais de greve a sugestão de suspensão unificada da greve. Após resultado das assembleias realizadas nos sindicatos locais, o Andes irá se reunir nos dias 7, 8 e 9 de setembro para tomar a decisão sobre o movimento grevista. No dia 10 de setembro a Apes irá realizar outra assembleia para comunicar a decisão tomada, de acordo com o comando nacional.

Em votação, ampla maioria dos docentes presentes na reunião da Apes votaram pela suspensão do movimento. A data de volta às aulas será definida posteriormente pelo comando nacional de greve.


MEGAMINAS - TV INTEGRAÇÃO


A Associação dos Professores de Ensino Superior de Juiz de Fora (Apes-JF), realizou nesta terça-feira (04) uma assembleia para discutir os rumos da paralisação. Eles decidiram enviar um relatório ao comando nacional propondo uma divulgação entre as universidades, em greve, para uma saída unificada no dia 12 de setembro. Uma nova assembleia foi marcada para a próxima segunda-feira (10). Em Viçosa, foi feita uma reunião também nesta terça com o comando local da paralisação. Amanhã terá uma assembleia. E em São João del-Rei, a seção sindical fará uma assembleia na próxima quinta-feira (06).


TRIBUNA DE MINAS

Categoria pode confirmar suspensão do movimento na segunda-feira, após avaliação do comando nacional de greve

Os professores da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) e do IF Sudeste sinalizam com a possibilidade de retomar suas atividades a partir da próxima quarta-feira. Os docentes aprovaram por maioria absoluta a proposta de suspensão unificada da greve nacional no dia 12. Com a decisão tomada ontem à tarde, na sede da Associação dos Professores de Ensino Superior de Juiz de Fora (Apes), a categoria mostrou-se favorável à orientação do comando nacional de greve, que solicitou que as assembleias regionais debatessem o assunto e indicassem um marco temporal para a suspensão da mobilização. Entre sexta-feira e domingo, um novo posicionamento nacional será emitido. Em Juiz de Fora, a categoria se reúne novamente na segunda-feira à tarde, quando pode ratificar ou não a volta às aulas, que já estão paralisadas há 108 dias.

Durante a assembleia desta terça-feira (4), os professores se esforçaram para deixar claro que a suspensão da greve não significa o fim da mobilização, podendo o movimento ser retomado caso a categoria julgue necessário. No último dia 31, o Governo enviou à Câmara o projeto que oficializa o acordo assinado com a Federação de Sindicatos de Professores de Instituições de Ensino Superior (Proifes), que prevê reajustes entre 25% e 40%, diluídos nos próximos três anos. O acerto é rechaçado pela categoria, que afirma que o Proifes não teria representatividade para defender seus interesses. Com maior influência, as assembleias do Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes-SN) e do Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica (Sinasefe) rejeitaram a proposta. "A nossa pauta que luta pela definição de um plano de carreira ainda não findou. Vamos manter ações políticas para que ele mesmo altere seu projeto de lei", afirma Rubens Luiz Rodrigues, presidente da Apes.

Segundo representantes locais do comando nacional, a tramitação do projeto de lei foi um dos fatores que levaram à sugestão da suspensão unificada da greve, pois, momentaneamente, reduz as possibilidades de mudanças do atual cenário de negociações. Outro fato que influenciou o posicionamento foi o entendimento de que a paralisação já se alonga além do esperado. Entretanto, a principal justificativa que levou os docentes a tomarem a decisão foi a avaliação de esta seria a melhor estratégia para mostrar a unidade e a organização da categoria, que permaneceria capaz de continuar o enfrentamento em outras frentes.

Calendário

Apesar da sinalização dos professores sobre a possível retomada de suas atividades na próxima quarta-feira, ainda não há qualquer previsão sobre como ficará o calendário escolar das unidades ligadas à UFJF. De acordo com a assessoria de imprensa da instituição, a "Pró-reitoria de Graduação aguardará a decisão da próxima assembleia da Apes para poder agendar uma reunião do Conselho Setorial de Graduação (Congrad) e redefinir o calendário acadêmico." Ainda de acordo com a nota, "o reinício das aulas, no entanto, não dependerá desse encontro do Conselho. Elas podem ser retomadas assim que a greve se encerrar de fato."

Independente da possibilidade de retomada das atividades na próxima quarta-feira, a greve dos professores da UFJF já se igualou à maior mobilização promovida pelos docentes da instituição. Segundo informações da Apes, em 2005, o movimento grevista atingiu os mesmos 108 dias que a atual paralisação completa na quarta (5). Também na assembleia de terça os docentes aprovaram a participação da categoria na edição local do Grito dos Excluídos, que será realizada na sexta-feira, a partir das 7h, na Avenida Rio Branco, também foi referendada.


Após reunião realizada na tarde desta terça-feira (4), os professores federais de Juiz de Fora aprovaram a suspensão unificada da greve no próximo dia 12. Apesar da decisão, a categoria segue mobilizada e pode retomar o movimento caso julgue necessário. Os docentes aprovaram a medida em assembleia e encaminharam o posicionamento para a avaliação do comando nacional de greve. As situações regionais serão avaliadas separadamente.

Na segunda-feira (10), os professores da UFJF voltam a se reunir. Caso não haja uma reviravolta no comando nacional, a expectativa é de que as aulas sejam retomadas na próxima quarta-feira (12).

TER NOTÍCIAS

09:48H - Aulas na UFJF podem voltar no dia 12

Em assembleia da Associação dos Professores de Ensino Superior (Apes - JF), na tarde de ontem, professores decidiram, sem votos contrários, a favor do fim da greve no dia 12, quarta-feira.

Segundo Rubens Luiz Rodrigues, presidente da Apes – JF, a greve é apenas um instrumento nesse momento, e o Comando Nacional de Greve (CNG) está apontando uma saída, dizendo ter fundamentos para isso. “Indicamos para o comando a saída unificada dia 12, vamos esperar a avaliação das outras assembleias por parte do CNG”, explicou.

Durante a assembleia, o tema mais discutido foi a respeito do fim ou apenas suspensão da greve. A suspensão era proposta por alguns docentes, como forma de retomar as atividades, mas deixar claro para o governo que continuavam reivindicando, lutando por negociação, ou seja, em greve, suspensa. O final da greve era defendido por alguns que alegavam já ter conquistado bons resultados durante o tempo de paralisação, e que estava na hora de finalizar o movimento.

Outro tema debatido, e acatado pela maioria, é o envio de uma moção de repúdio à Universidade Federal do Maranhão (UFMA), que trocou a diretoria do colégio de aplicação (Colun). A troca ocorreu para atender o direito dos professores que querem voltar ao trabalho, mas mantido o direito de greve daqueles que optam pela paralisação. Para o diretor geral do colégio de aplicação da UFJF, João XXIII, e redator da moção, professor José Luiz Lacerda, a ação foi arbitrária e autoritária.

Em relação às datas do Pism, a Apes ainda está tentando agendar uma reunião com o reitor. Seis alunos do João XXIII estiveram presentes na assembleia de ontem, para acompanhar o caso.

A Associação Nacional dos Docentes do Ensino Superior (Andes) havia proposto, na última sexta-feira, com base em resultados de assembleias locais, o fim da paralisação. Após novos resultados de assembleias das universidades, como a de hoje, a Andes dará um posicionamento até amanhã, quando já tiver realizado nova assembleia. A Apes-JF decidirá no dia 10, às 14h, na sede da associação, se acatará a decisão da Andes.

Calendário

O pró-reitor de graduação da UFJF, Eduardo Magrone, afirmou que já existe uma projeção para o cumprimento do calendário. “No caso de retorno às aulas no dia 12, o final do primeiro período de 2012 seria cumprido formalmente em seis semanas. O segundo teria inicio no final de outubro. Haveria uma pausa para as festas de fim de ano no final de dezembro, e o período seguiria até março, quando ocorreria um recesso de sete a dez dias para matricula de novos alunos”, explica.

Magrone também informou que mesmo com tudo já planejado, vai demorar até que a Universidade volte ao normal. “Acredito que sejam precisos pelo menos dois anos para que o calendário seja ajustado completamente”, avaliou.

Deliberações da Assembleia de 04 de setembro

postado em 5 de set de 2012 00:53 por Usuário desconhecido   [ 5 de set de 2012 01:10 atualizado‎(s)‎ ]

A assembleia da Apes JF realizada no dia 04 de setembro de 2012, às 14 horas, na sua sede, contou com a presença de 186 docentes e deliberou pelo seguinte:
  • Indicar ao Comando Nacional de Greve a suspensão unificada da greve para o dia 12 de setembro de 2012 - aprovado por ampla maioria, com 04 abstenções.
  • Realização de assembleia geral da Apes JF no dia 10 de setembro, segunda-feira, às 14 horas, em local a ser definido, para avaliar a situação nacional - aprovado por ampla maioria, com 02 abstenções.
  • Referendar encaminhamentos do Comando Nacional de Greve expressos no Comunicado Especial de 02 de setembro de 2012 conforme transcrito abaixo - aprovado por ampla maioria, com 02 abstenções.
  • Participar nas manifestações locais do Grito dos Excluídos no dia 07 de setembro - aprovado por ampla maioria, com 02 abstenções.
  • Moção de Repúdio à Administração Superior da Universidade Federal do Maranhão (vide abaixo) - aprovado por ampla maioria, com 13 abstenções.
 
Assembleia da Apes JF em 04 de setembro de 2012 - Momento de aprovação dos encaminhamentos

Encaminhamentos do Comando Nacional de Greve (conforme Comunicado Especial do CNG de 02 de setembro de 2012, vide arquivo anexo):

  1. Continuidade da greve.
  2. Que as assembléias gerais pautem o debate sobre a suspensão unificada da greve nacional. Em caso de posicionamento favorável, que indiquem o marco temporal para a suspensão unificada.
  3. Que as assembléias gerais pautem a análise do PL4368/2012 e proponham elementos para definição das estratégias de ação frente à sua tramitação no Congresso Nacional.
  4. Insistir no pedido de audiência com o Ministro de Educação.
  5. Manter a realização de atos públicos pela reabertura de negociação.
  6. Intensificar  a  disputa  com  as  reitorias  em  torno  do  atendimento  das  pautas  locais  e  a  reversão  da precarização das condições de trabalho.
  7. Articular  com  o  SINASEFE  atuação  conjunta  no  Congresso  Nacional  em  defesa  de  nossa  pauta  de reivindicação  relativa  à  carreira  docente,  a  partir  das  estratégias  de  ação  frente  à  tramitação  do  PL 4368/2012 (vide arquivo anexo) definidas pela categoria, bem como ações conjuntas.
  8. Propor ao SINASEFE e a FASUBRA a elaboração de um documento conjunto cujo eixo seja a valorização do  trabalho  do  servidor  docente  e  TAE,  defesa  da  carreira  e  das  instituições públicas,  definindo  ações conjuntas.
  9. Indicar  para os CLG/AG  que  organizem  a  participação  unificada  do  movimento  docente  no  Grito  dos Excluídos, nesta semana, construindo uma coluna da educação.

Moção de Repúdio à Administração Superior da Universidade Federal do Maranhão

Os professores e professoras da UFJF e do IF Sudeste MG, reunidos em assembleia geral no dia 04 de setembro, repudiam veementemente a atitude da Administração Superior da Universidade Federal do Maranhão que substituiu a direção do Colégio Universitário, bem como as Coordenações Setoriais, para tentar impor o retorno dos professores e professoras, num claro desrespeito ao direito de greve, à autonomia do Colégio Universitário e à democracia interna na instituição.

A Assembleia Geral da APESJF se solidariza com os professores e professoras do Colégio Universitário da UFMA e solicita imediata revogação da substituição da direção e das demais coordenações bem como a revogação das medidas em favor de novas eleições, garantindo a todos e todas as condições efetivas de trabalho e tranquilidade para o momento delicado em que todos passamos em função da greve.

Alunos da Engenharia da UFJF lançam jogo GREVE RPG

postado em 30 de ago de 2012 04:58 por Paulo Villela

Dois alunos do curso de Engenharia Elétrica da UFJF acabam de lançar o jogo GREVE RPG

Sem dúvida alguma é uma grande contribuição para que todos possam entender o jogo da greve. 

Thiago e Renan construíram esta primeira versão do jogo em apenas 15 dias, demonstrando uma capacidade admirável de realização e compreensão dos bastidores da greve.  

Visite o site do jogo Greve RPG para baixá-lo. Depois é se divertir e aprender sobre este fato que faz parte da vida acadêmica: a greve.

Abaixo a transcrição das boas-vindas ao jogo retirada do site Greve RPG

====================

Bem-vindo ao Greve RPG!

Você provavelmente já jogou algum game onde teve que administrar uma fazenda, destruir zumbis, criar uma cidade ou controlar a vida de uma família... Mas por quê não jogar um game que simule um evento real e importante que afeta a todos nos dias de hoje? 

Pensando nisso é que criamos o Greve RPG. Sendo um Role-Playing Game (jogo de interpretação de personagem), nossa proposta é botar o jogador na linha de frente nos acontecimentos durante uma longa greve e abordar os temas que estão envolvidos nesse ambiente, mas que muitas vezes são renegados nas muitas rodas de debates sobre o assunto.

Acreditamos que a greve é um jogo com diversos personagens (estudantes, professores, governo e etc) e, se muitas vezes nos negamos a participar nesse jogo da vida real, que possamos então entrar ativamente nesse ambiente através do mundo virtual.

O jogo é simples e objetivo, propiciando ao jogador cerca de 40 a 60 minutos de entretimento e reflexão. Queremos que o jogo possa estimulá-lo a pensar (e debater) não só sobre ser contra ou a favor da greve, mas uma vez escolhido um caminho, como fazer valer seus ideais e, até mesmo, indagar sobre até que ponto é válido lutar por aquilo em que acredita.

O Greve RPG possui diferentes caminhos a seguir e diferentes finais, esteja à vontade para explorá-los e, ao terminar, retorne ao site e deixe sua contribuição em forma de crítica, comentário ou debate.

Um bom jogo a todos!

Por Thiago Edmar e Renan Malaquias

Para entrar em contato conosco, envie email para:
greverpg@yahoo.com.br

Próxima Assembleia: 04 de setembro - 14 horas

postado em 29 de ago de 2012 11:06 por Paulo Villela

A próxima assembleia da APESJF será realizada no dia 04 de setembro, terça-feira, às 14 horas, na sua sede, tendo com pauta principal a avaliação das ações realizadas.

Breve mais detalhes.

Deliberações da Assembleia da Apes realizada no dia 28 de agosto de 2012

postado em 29 de ago de 2012 11:02 por Paulo Villela   [ 29 de ago de 2012 11:05 atualizado‎(s)‎ ]

Deliberações da Assembleia da Apes realizada no dia 28 de agosto de 2012, às 14 horas, na sede da Apes

 

Número de presentes: 139 docentes

 

1. MOÇÃO DE REPÚDIO

A Assembleia da APESJF – SSind., reunida no dia 28 de agosto de 2012, manifesta seu repúdio pela forma autoritária, repressiva e violenta com que o reitor da UERJ, senhor Ricardo Veiralves de Castro e o governo Sérgio Cabral vêm tratando a greve de docentes, técnico-administrativos e estudantes nessa instituição. A utilização do aparato policial militar e a criminalização dos dirigentes que representam as entidades desses segmentos constituem-se num ato lesivo ao legítimo direito de greve assegurado pelas normas democráticas do Estado de Direito. Os professores e professoras da UFJF e do IF Sudeste MG se solidarizam com o movimento paredista que já ultrapassa os 60 dias e reivindicam da reitoria da UERJ e do Governo Sérgio Cabral respeito e reconhecimento às reivindicações pautadas no processo.

 

Encaminhado para:

    • Gabinete do Governador Sérgio Cabral
    • Secretaria de Educação do Estado do Rio de Janeiro
    • ASDUERJ
    • DCE UERJ
    • Sindicato dos Técnicos - Administrativos da UERJ
    • ANDES
    • CNG - ANDES

 

2. ENCAMINHAMENTOS DO COMANDO LOCAL DE GREVE:
  1. Proceder aos encaminhamentos do Comando Nacional de Greve (vide transcrição abaixo), dando continuidade às ações de publicização da contraproposta;
    Aprovado por maioria com 18 abstenções

  2. Propor ao Comando Nacional de Greve que avalie o impacto das ações e os rumos do movimento, considerando os desdobramentos relativos à semana entre 27 e 31 de agosto.
    Aprovado por maioria com 01 voto contrário e 07 abstenções

  3. Propor ao Comando Nacional de Greve realização de rodada nacional de assembleias entre 04 e 05 de setembro para definição dos rumos do movimento.
    Aprovado por maioria com 01 voto contrário e 07 abstenções

  4. Realizar a próxima assembleia da APESJF no dia 04 de setembro, às 14 horas, na sua sede, tendo com pauta principal a avaliação das ações realizadas.
    Aprovado por maioria com 18 abstenções

  5. Indicação, pelo CLG, de até três representantes da APESJF para participar do Comando Nacional de Greve na semana de 03 a 09 de setembro.
    Aprovado por maioria com 01 voto contrário e 07 abstenções

  6. Indicar ao Comando Nacional de Greve que envide ações junto ao MEC, ANDIFES, CONDICAP e CONIF para adiamento das inscrições do SISU.
    Aprovado por maioria com 18 abstenções

  7. Indicar o adiamento do PISM pela UFJF, por meio de solicitação de audiência ao reitor da UFJF, ainda no período de greve.
    Aprovado por maioria com 18 abstenções

 

TRANSCRIÇÃO DOS ENCAMINHAMENTOS DO COMANDO NACIONAL DE GREVE CONFORME COMUNICADO ESPECIAL DO DIA 25 DE AGOSTO DE 2012:

  • Continuidade da greve, intensificação das nossas ações pela imediata reabertura de negociações;
  • Garantir maior visibilidade para a contraproposta apresentada pelo movimento, através de novos materiais de divulgação e atividades;
  • Na semana de 27 a 31 de agosto os CLG que ainda não providenciaram devem: a) fazer a entrega da nossa contraproposta aos dirigentes das instituições, protocolando-a formalmente; b) fazer a entrega da nossa contraproposta aos parlamentares federais nos Estados e regiões, reafirmando nossa solicitação para que sejam intermediários pela reabertura das negociações; c) pautar nossa contraproposta na mídia (de várias formas, com releases, coletivas de imprensa, etc.) para dar visibilidade e intensificar a pressão pela reabertura de negociações;
  • Ampliar a pressão sobre o governo, reitores/diretores e parlamentares, para garantir avanços no segundo ponto de pauta, das condições de trabalho, buscando compromissos concretos para atendimento das necessidades de cargos/vagas docentes, de obras e infraestrutura, de respeito a autonomia e a democracia na gestão das instituições, inclusive no que diz respeito aos Hospitais Universitários e a realização de auditoria sobre o REUNI;
  • Ampliar a pressão nos próximos dias sobre o governo, através de: a) atos públicos que garantam visibilidade à luta, denúncia do governo e pela reabertura das negociações; b) pressão sobre a Presidência da República, parlamentares e reitores/diretores para a retomada das negociações, antes do envio do PL ao congresso;
  • Realizar atos nos Estados, articulados nacionalmente, preferencialmente no dia 29 de agosto, avaliando em cada situação as possibilidades de ações unificadas com as demais categorias em greve e levando em conta a necessidade de pressão contundente sobre o governo nessa semana;
  • Cada CLG deve entrar em contato com os senadores do seu Estado, instando-os a participação na audiência pública que ocorrerá na Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado Federal, dia 29 de agosto, para debater o movimento grevista dos professores federais;
  • Solicitar reforço de representantes dos comandos locais de greve no CNG, na próxima semana.


A greve dos professores nas pesquisas do Google

postado em 29 de ago de 2012 10:56 por Paulo Villela   [ 29 de ago de 2012 18:49 atualizado‎(s)‎ ]

Google Insights for Search é uma ferramenta que o Google disponibiliza para se avaliar o volume de buscas feitas sobre determinadas palavras ou conjunto de palavras.

Assim sendo, esta ferramenta pode ser usada para se avaliar QUANTITATIVAMENTE como andam as buscas no Google pela "greve dos professores".

Com certeza, a assessoria da presidente Dilma e a própria, acompanham dados deste tipo e tomam atitudes em função disso.

Dada esta pequena explicação, vejam o resultado da pesquisa no Google Insights for Search para a expressão "GREVE DOS PROFESSORES" . O número de buscas sobre a greve dos professores aumenta a cada dia que passa. Em termos de impactos no Google, a greve dos professores cresce.



Então o que acharam? Pelas buscas no Google, cada vez mais a "greve dos professores" se fortalece.

Vejam como fica isto do ponto de vista regional:



E em termos das palavras usadas nas pesquisas e que foram consideradas para montar estes gráficos:



Se você achou interessante, acompanhe a evolução destes dados clicando aqui.

Assembleia Apes - Terça - 28 de agosto - 14 horas

postado em 26 de ago de 2012 17:30 por Paulo Villela   [ 26 de ago de 2012 17:33 atualizado‎(s)‎ ]

PAUTA PRINCIPAL

Avaliação dos resultados das ações pela reabertura das negociações, considerando a possibilidade de indicação ao CNG/ANDES de uma saída unificada da greve.

Documento de referência: Comunicado Especial do CNG de 25 de agosto (anexo)

AGENDA do CNG - ANDES de 27 a 31 de agosto
  • Dias 27 a 31 de agosto, divulgar amplamente a nossa contraproposta
  • Dia 29 de agosto, quarta-feira, audiência pública na Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado Federal sobre o “movimento grevista dos professores federais”
  • Dia 30 de agosto, quinta-feira, atos públicos nos Estados
  • Dias 30 e 31 de agosto, rodada nacional de assembléias gerais
ENCAMINHAMENTOS CNG - ANDES em 25 de agosto
  • Continuidade da greve, intensificação das nossas ações pela imediata reabertura de negociações;
  • Garantir maior visibilidade para a contraproposta apresentada pelo movimento, através de novos materiais de divulgação e atividades;
  • Na semana de 27 a 31 de agosto os CLG que ainda não providenciaram devem: a) fazer a entrega da nossa contraproposta aos dirigentes das instituições, protocolando-a formalmente; b) fazer a entrega da nossa contraproposta aos parlamentares federais nos Estados e regiões, reafirmando nossa solicitação para que sejam intermediários pela reabertura das negociações; c) pautar nossa contraproposta na mídia (de várias formas, com releases, coletivas de imprensa, etc) para dar visibilidade e intensificar a pressão pela reabertura de negociações.
  • Ampliar a pressão sobre o governo, reitores/diretores e parlamentares, para garantir avanços no segundo ponto de pauta, das condições de trabalho, buscando compromissos concretos para atendimento das necessidades de cargos/vagas docentes, de obras e infraestrutura, de respeito a autonomia e a democracia na gestão das instituições, inclusive no que diz respeito aos Hospitais Universitários e a realização de auditoria sobre o REUNI;
  • Ampliar a pressão nos próximos dias sobre o governo, através de: a) atos públicos que garantam visibilidade à luta, denúncia do governo e pela reabertura das negociações; b) pressão sobre a Presidência da República, parlamentares e reitores/diretores para a retomada das negociações, antes do envio do PL ao congresso;
  • Realizar atos nos Estados, articulados nacionalmente, preferencialmente no dia 29 de agosto, avaliando em cada situação as possibilidades de ações unificadas com as demais categorias em greve e levando em conta a necessidade de pressão contundente sobre o governo nessa semana;
  • Cada CLG deve entrar em contato com os senadores do seu Estado, instando-os a participação na audiência pública que ocorrerá na Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado Federal, dia 29 de agosto, para debater o movimento grevista dos professores federais;
  • Solicitar reforço de representantes dos comandos locais de greve no CNG, na próxima semana;

1-10 of 36